Aprovação do Marco Regulatório é destaque no Dia das Comunidades Terapêuticas - Michele Collins

Aprovação do Marco Regulatório é destaque no Dia das Comunidades Terapêuticas

imageokIntegrantes de 18 comunidades terapêuticas do Estado, representantes da Polícia Militar, Tribunal de Justiça e de igrejas evangélicas encheram o plenário e as galerias para a sessão solene em comemoração ao Dia Municipal das Comunidades Terapêuticas. Presidido pelo vereador Eduardo Marques (PTB), o evento foi proposto pela vereadora Michele Collins (PP). “As CT’s são pioneiras no atendimento aos dependentes em SPA, as que mais oferecem tratamento psicossocial, sendo responsável, hoje, por cerca de 90% do atendimento de pessoas com esse tipo de dependência”, afirmou a parlamentar na justificativa da solenidade.

A mesa de homenagens foi composta pelo chefe de gabinete da Secretaria Nacional de Políticas Sobre Drogas (SENAD), Lucas Albuquerque Aguiar; Secretária Executiva de Políticas Sobre Drogas de Pernambuco, Márcia Virgínia Ribeiro; Deputado Estadual e integrante da Frente Parlamentar de Combate ao Uso de Crack e outras drogas, Cleiton Collins; Secretária de Enfrentamento ao Crack e outras drogas da PCR, Aline Mariano; Secretário Adjunto de Prevenção à Violência Social de Alagoas, Cloves Benevides; Presidente da Fundação Antônio Bernardi, empresário Antônio Bernardi; e a Coordenadora da Federação Pernambucana de Comunidades Terapêuticas, Ana Paula Martins.

A vereadora Michele Collins, também autora da Lei Municipal que criou o Dia Municipal das Comunidades Terapêuticas, marcado para o dia 26 de junho, fez um histórico da atuação das CT’s no Brasil desde 1968 quando foram criadas, as dificuldades e avanços. “Tivemos audiência inclusive com a Presidente Dilma Roussef quando reafirmamos a necessidade da regulamentação dessas entidades que atuam com dependentes químicos. A aprovação do Marco Regulatório das Comunidades Terapêuticas do Brasil, pelo Conselho Nacional de Políticas sobre Drogas (CONAD), no mês passado, deve ser comemorado porque é uma luta que começou desde 2011”, destacou Michele.

A aprovação do Marco também foi mencionada pelo Secretário Adjunto de Prevenção à Violência Social de Alagoas, Cloves Benevides. “Hoje devemos organizar as instituições porque nem toda ajuda se reverte em recuperação. Este é um grande desafio: não apenas o envio de verbas mas também o respeito e a não diferenciação entre os residentes destas comunidades e os demais usuários do Sistema Único de Saúde”.

Para o Chefe de Gabinete da Secretaria Nacional de Políticas Sobre Drogas (SENAD), Lucas Albuquerque Aguiar, a elaboração do Plano de Enfrentamento ao Crack, em 2010, foi o primeiro passo para o reconhecimento das comunidades terapêuticas. Em Pernambuco, 117 vagas para tratamento de usuários de drogas são financiadas pela SENAD. “É um avanço porque a rede pública é insuficiente”, disse ele, “mas muitas entidades precisam ser regulamentadas”, observou ele.

“É preciso trabalhar as individualidades e respeitar as famílias dos dependentes químicos”, ressaltou a Secretária Executiva de Políticas Sobre Drogas de Pernambuco, Márcia Virgínia Ribeiro. “Nosso desafio é ampliar esse atendimento para que possamos atingir todas as áreas do Estado”, concluiu. Em sua fala, o  deputado Cleiton Collins agradeceu a todos que trabalham pela recuperação dos dependentes de drogas e afirmou que “com a aprovação do Marco Regulatório já podemos ver uma luz no fim do túnel porque esse é uma luta muito difícil”.

A Secretária de Enfrentamento ao Crack e outras drogas da Prefeitura do Recife, Aline Mariano, que realiza um diagnóstico sobre o consumo de drogas no município, tem ouvido sugestões para subsidiar as comunidades terapêuticas. “As CT’s respondem hoje por 80% do atendimento às pessoas que necessitam de tratamento. A Prefeitura será a primeira gestão a atuar reconhecendo esse trabalho porque é preciso garantir o acesso a qualquer dependente. As comunidades passarão a fazer parte da rede de enfrentamento ao Crack e outras drogas”, anunciou ela.

A coordenadora da Federação Pernambucana de Comunidades Terapêuticas, Ana Paula Martins, afirmou que 50 instituições que acolhem usuários de drogas foram mapeadas pela Federação. “Vamos precisar de parcerias com estados e municípios para ajudar os dependentes e mostrar que eles têm direitos”. Presente à solenidade, o vereador Luiz Eustáquio, que também preside a Frente Parlamentar de Enfrentamento ao Crack e outras drogas na Câmara Municipal do Recife, lembrou que a alegria pela aprovação do Marco Regulatório é um momento construído por muita gente durante muitos anos. “Lutamos em defesa da vida, esta é a nossa bandeira, apesar de todas as dificuldades”, concluiu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.