Michele Collins defende implementação de boletim escolar eletrônico - Michele Collins

Michele Collins defende implementação de boletim escolar eletrônico

 

Um projeto que recebeu veto total da Prefeitura do Recife foi defendido pela vereadora Michele Collins (PP) nesta segunda-feira (17), durante a reunião Ordinária remota da Câmara Municipal. De autoria do vereador Rinaldo Junior (PSB), a matéria visa instituir o boletim escolar eletrônico nas escolas da rede pública da capital. Após o debate, o veto foi retirado de pauta pelo líder do governo na Casa, o vereador Samuel Salazar (MDB), e deve voltar em outra reunião.

 

A Prefeitura vetou a proposta totalmente com base no argumento de que, ao criar um procedimento que seria de iniciativa privativa do Poder Executivo, a Câmara estaria ferindo a separação entre os Poderes. Mas, segundo Michele Collins, a justificativa não se sustenta. “Analisei com minha equipe que este projeto não constitui violação à separação entre os Poderes, visto que estabelece apenas um procedimento. Isso não é interferir em competência do Poder Executivo. Ademais, a matéria não altera a estruturação, muito menos o funcionamento do Poder Público, e não cria despesa ao erário público”.

De acordo com a parlamentar, o boletim eletrônico não é novidade em outras cidades do País. “Essa matéria já é lei em outros locais, a exemplo de Campinas. As mães do Recife têm que correr atrás para pegar um boletim, marcar horário. Fora que gasta, porque a escola tem que imprimir o boletim. O eletrônico é mais barato para todo mundo”.

Michele Collins avaliou que o boletim eletrônico pode ter um impacto positivo na vida escolar dos alunos, uma vez que informações sobre o desempenho deles poderão ser acompanhadas de perto por seus responsáveis. “O boletim escolar online pode incluir os pais no processo de ensino e aprendizagem dos filhos. Essas tecnologias servem para facilitar a vida, tornando algumas tarefas mais práticas de serem realizadas. Os pais vão poder participar mais da vida acadêmica dos filhos”.