Michele Collins destaca pesquisa com moradores em situação de rua - Michele Collins

Michele Collins destaca pesquisa com moradores em situação de rua

Durante a reunião plenária da Câmara Municipal do Recife, realizada nesta terça-feira (10), via internet, a vereadora Michele Collins (PP), que é presidente da Comissão de Direitos Humanos e Cidadania, repercutiu os resultados de uma pesquisa realizada pelo colegiado, envolvendo pessoas em situação de rua. “Aplicamos um questionário com 113 pessoas para tentarmos desenhar a situação vivida por essa população”.

A pesquisa foi realizada no dia primeiro de julho, durante uma audiência pública da Comissão, na Praça Dezessete, na rua  Imperador Pedro II, no bairro de Santo Antônio, com o tema “Fala Pop Rua”. De acordo com a parlamentar, o estudo traz uma amostra representativa da população de rua que vive naquele local e traça a realidade vivenciada por àquelas pessoas. Michele Collins afirmou que o documento será entregue ao prefeito do Recife para fomentar políticas públicas.

A parlamentar relatou alguns pontos mostrados na pesquisa que traçam as necessidades da população em situação de rua do Recife.“Entre os encaminhamentos, eles pediram para que seja reajustado o aluguel social; a indicação para realizar parceria com a iniciativa privada objetivando estimular o emprego, além de instalar banheiros ecológicos. A falta de banheiros, inclusive, é um grande problema para essas pessoas. Foram apresentadas denúncias em relação aos banheiros do mercado do São José que estão fechados para eles, e uma cafeteria à beira do rio Capibaribe que se apropriou dos banheiros coletivos”, alertou. 

Segundo a vereadora, além de ser solicitada a abertura de mais uma unidade de um  restaurante popular naquela área, também se faz necessária  a realização de um censo com as pessoas em situação de rua. “O último censo do Recife foi no ano de 2005 e não sabemos dados verídicos e atuais dessa população”. Outra questão abordada diz respeito à vacinação contra a covid-19. “Essas e outras solicitações serão transformadas em requerimentos e encaminhadas ao Executivo”.