Michele Collins lamenta caso Henry e destaca lei municipal do Recife

 

O assassinato do garoto Henry, de 4 anos, no Rio de Janeiro, foi tema do pronunciamento da vereadora Michele Collins (PP). “Um acontecimento que tem chocado o Brasil inteiro. Uma criança que faleceu no último mês, vítima de maus tratos e violência, segundo consta em laudos do IML”. O assunto foi levantado durante reunião Ordinária da Câmara do Recife, nesta segunda-feira (19), via videoconferência.

 

Segundo Michele Collins, assim como Henry, existem milhares de crianças que sofrem em suas casas. “Grande parte da violência contra crianças acontece dentro de casa, e o agressor é conhecido da vítima. Em tempos de pandemia e isolamento social, crianças e adolescentes podem estar mais expostos a diferentes formas de violência física, sexual e psicológica. E muitos casos acabam sendo subnotificados. Todos nós somos responsáveis em cuidar e proteger todas as crianças”.

A parlamentar recordou que no Recife é autora da lei  municipal número 18.003/14 que dispõe sobre órgãos municipais de saúde e educação que deverão informar a juizados, delegacias especializadas, bem como autoridades competentes ocorrência com crianças, adolescentes e idosos com indícios de maus tratos.  “Os conselhos tutelares têm feito um papel importante junto à população e por isso, temos que garantir e dar apoio para que eles possam trabalhar. As demandas são inúmeras e muitos têm dificuldades para atuar. Fique atento: escute a criança, preste atenção aos detalhes, observe mudanças de comportamento, não se omita. Se você testemunhar, souber ou suspeitar de alguma criança ou adolescente vítima de negligência, violência, exploração ou abuso, disque 100, é anônimo e gratuito. A sua ação pode salvar uma vida”.