Michele Collins discute pedido de criação de centro de serviços e formação

 

Um requerimento da vereadora Cida Pedrosa (PCdoB) pedindo à Prefeitura que estude a possibilidade de criar um centro de formação e serviços em um edifício no centro do Recife foi alvo de debate na Câmara Municipal nesta terça-feira (13). Alegando que parte do imóvel já é utilizado para ensaios da banda da Polícia Militar, a vereadora Michele Collins (PP) declarou voto contrário à proposta. O pedido, todavia, foi aprovado pelo plenário virtual durante a reunião ordinária remota da Casa de José Mariano.

 

O edifício de que trata o requerimento 2432/2021 é localizado na rua Siqueira Campos, bairro de Santo Antônio. Em seu pronunciamento, Collins disse que a iniciativa da colega é “nobre”, mas demonstrou receio de que o centro prejudicasse as atividades da banda militar. “Eu não me sinto à vontade. Há muito tempo eu apoio o trabalho da Polícia Militar de Pernambuco e sei da dificuldade que a banda passa. É, a todo tempo, uma ameaça de desmonte, de falta de investimento. Sugiro que a vereadora aponte outro prédio que não esteja sendo utilizado”.

Em um aparte, o vereador Renato Antunes (PSC) também demonstrou preocupação com as atividades da banda. “Parabenizo a vereadora Cida pela nobre intenção, mas coaduno com a vereadora Michele. Aquele espaço hoje já é utilizado. É uma atividade cultural importante”.

Cida Pedrosa explicou que a nova atividade não vai prejudicar os ensaios da banda militar, uma vez que cerca de 70% do espaço do prédio está sem uso. “O requerimento não é para desocupar a banda. O prédio é enorme, tem dois andares completamente sem utilização. A A gente sabe o papel que uma banda militar cumpre, não só dentro da corporação, como para a comunidade. Tenho vários amigos que são músicos da banda militar. Mas o prédio está extremamente subutilizado. Fazendo um estudo de viabilidade de uso, é claro que vai se manter quem está lá, além de trazer outras possibilidades”.

Para o vereador Dilson Batista (Avante), não é possível realizar outras atividades em espaços em que se encontram policiais militares. “Sou plenamente de acordo com a vereadora Michele Collins. Unir projeto social com a polícia militar fica difícil pela questão do armamento, da questão de segurança dos próprios policiais militares. Unir projeto social com policiais que estão armados não é bom para a segurança de ninguém”.

Já Marco Aurélio Filho (PRTB) apontou a necessidade de ocupar o centro do Recife da melhor forma possível. “A gente tem que buscar mesmo alternativas. Eu estive recentemente no Edifício Douro, que fica atrás desse edifício de que a vereadora Cida fala, e onde hoje funciona o Espaço Criadouro. Era um prédio abandonado, sem finalidade nenhuma, e o terceiro setor, junto com outras organizações ocuparam, o prédio. É um debate pertinente. É fundamental que busquemos alternativas para o centro da cidade do Recife, para a suas ruas histórias, belíssimas, com patrimônios que muitas cidades gostariam de ter. Lembro que o turismo é uma das fontes geradoras de maior renda para vários países”.