Michele Collins repercute pesquisa sobre Extrema Pobreza em Pernambuco

 

A vereadora Missionária Michele Collins (PP) repercutiu na Câmara do Recife, nesta segunda-feira (02), da pesquisa Síntese de Indicadores Sociais (SIS) 2019, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em pronunciamento, a parlamentar afirmou que não poderia deixar de falar sobre essa situação que fomenta a criação de políticas públicas.

Michele Collins afirmou que  11,4% das pessoas em Pernambuco vivem em extrema pobreza, em estado de miséria, com renda mensal menor do que R$ 145,00. No Brasil, são 13,5 milhões de pessoas viviam em 2018 com R$145 por mês, isso corresponde a 6,5% da população.  Essa realidade atinge prioritariamente pretos e pardos, segundo a pesquisa. “ Em Pernambuco mais de 75% das pessoas que vivem na miserabilidade são negras”, enfatizou Michele.

O número de pessoas em situação de pobreza extrema no país equivale ao tamanho de países como Bélgica e Portugal. A vereadora disse ainda que em Pernambuco 38% não têm acesso à educação, 69,3% têm restrição a  saneamento e 52,3% sem acesso à internet. “Em Recife, 25% não têm acesso à educação, 41,8% têm restrição à moradia, quase metade da população da cidade, sendo que 49% não têm saneamento básico e 28,4% sem internet”.

Michele Collins afirmou que o relatório dá conta de que o aumento da pobreza se deve à recessão de 2015/2016, que provocou demissão em massa. Em Pernambuco, nesses últimos sete anos, 22 mil alunos se matricularam nas escolas públicas porque não podem pagar escolas particulares, e o mesmo aconteceu com a saúde, para onde pessoas migraram em virtude de terem saído dos planos de saúde. “Esses dados comprovam o que a gente já sabia e vê nas comunidades. Por isso temos de lutar mais ainda por políticas públicas para essa população carente”.