Comissão de Direitos Humanos analisa relatório da reforma da Conde da Boa Vista

 

A acessibilidade e a necessidade de adequações na avenida Conde da Boa Vista, que passa por uma reforma, voltou a ser pauta de reunião da Comissão de Direitos Humanos e Cidadania da Câmara do Recife. Nesta segunda-feira (21), o grupo debateu o tema com membros do Conselho Municipal de Direitos Humanos e Segurança Cidadã (CMDH) e do Conselho Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Comud).

Presidente da Comissão de Direitos Humanos, a vereadora Michele Collins (PP) recuperou o trabalho desempenhado até agora. “Fizemos visitas à Conde da Boa Vista, uma audiência pública, uma subcomissão na Câmara para debater o tema. Fizemos um relatório e encaminhamos para a Prefeitura, que trouxe a resposta. A maioria dos pontos que questionamos foi acatada, mas tem dois pontos muito importantes em que cabe mais discussão.”

De acordo com a parlamentar, os dois pontos em que ainda existe controvérsia são uma travessia de pedestres em ziguezague, que pode dificultar a mobilidade de algumas pessoas com deficiência, e a forma de acesso de automóveis pelas vias transversais à avenida.

“Vamos agora reenviar o relatório com o retorno da Câmara para o pessoal da Emlurb. Vamos convidá-los para que venham aqui pessoalmente também para que possamos fazer essa avaliação técnica e in loco, junto com as pessoas com deficiência sobre a acessibilidade da Conde da Boa Vista”, acrescentou Michele Collins.

Presidente do CMDH e vice-presidente do Comud, Isaac Machado expressou suas preocupações durante a reunião, como a necessidade de instalar alternativas de acessibilidade nos trechos que estão em obra. Segundo ele, também é preciso que a iniciativa privada que exerce suas atividades na avenida também contribua para melhorar acessibilidade do local. “As lojas não estão dando acesso, não estão colocando rampas. Propus uma reunião conjunta com a CDL e com a Emlurb para que possamos chegar a um entendimento.”

Além de Michele Collins e Isaac Machado, estiveram presentes na reunião o vereador Ivan Moraes (PSOL) e a arquiteta voluntária Ângela Carneiro da Cunha, que presta suporte técnico à subcomissão.

Migrantes venezuelanos – Outro assunto discutido pelos vereadores da Comissão de Direitos Humanos e Cidadania nesta segunda-feira (21) foi a situação de um grupo de migrantes venezuelanos recém-chegados ao Recife. “Recebemos a informação de que chegaram mais 30 venezuelanos, são agora 74. Eles estão sem cadastro no Governo, na Prefeitura. Nossa equipe foi lá, fez cadastramento. Estamos acompanhando o trabalho da Prefeitura lá também. É um trabalho difícil, porque eles saem para trabalhar e alguns querem apoio, outro não. Mas está se encaminhando.”