Manual de Sexologia Forense e Atendimento às Mulheres, Crianças e Adolescentes Vítimas de Violência é lançado na Câmara

 

Na manhã desta quarta-feira (16), a vereadora Missionária Michele Collins (PP) promoveu uma reunião pública para o lançamento do livro Manual de Sexologia Forense e Atendimento às Mulheres, Crianças e Adolescentes Vítimas de Violência, de Eveline Catão, médica legista coordenadora do Serviço de Sexologia do Instituto Médico Legal de Pernambuco. “O Manual busca esclarecer as atribuições e competências dos profissionais que atuam na área de sexologia, bem como a utilização de protocolos e fluxograma de atendimento às vítimas de violência sexual”, enfatizou a parlamentar.

Segundo dados da vereadora Michele Collins, o Brasil ocupa a quinta posição na taxa de feminicídio, ou seja, o homicídio praticado contra a mulher. “Portanto, é oportuno que este Poder seja o espaço para o lançamento desta importante obra, como o perfil das vítimas de exploração sexual, os exames laboratoriais em casos de violência, entre outros. Não só Pernambuco será beneficiado, mas o Brasil inteiro”.

Michele Collins citou que o Manual de Sexologia Forense e Atendimento às Mulheres, Crianças e Adolescentes Vítimas de Violência contém uma linguagem clara, didática e parabenizou a autora. “É uma importante fonte de consulta para estudantes, estudiosos e aqueles com compromisso voltado a uma sociedade livre da violência e que atuam em diversas áreas, como é o caso da segurança pública, na garantia dos direitos fundamentais da pessoa humana e, consequentemente, na construção de uma sociedade mais justa e cidadã”.

Segundo a parlamentar, Eveline Catão possui uma extensa folha de serviços prestada à causa, tendo realizado vários atendimentos de casos de violência. “Não posso deixar de fazer referência à ilustre autora, que é formada em medicina pela Universidade de Pernambuco, com residência médica em ginecologia e obstetrícia. Ela trata com propriedade este assunto, visto sua experiência no atendimento a diversos casos de violência, sendo sexual, física ou psicológica, por meio de uma revisão com a finalidade precípua de contribuir, especialmente, com as vítimas e à população”, enalteceu Michele Collins.

Eveline Catão agradeceu o convite da vereadora Michele Collins para o lançamento do livro que considera beneficiar toda a população. “Não é um simples lançamento de um manual. É um material destinado aos cidadãos, cidadãs e profissionais e que funciona como um instrumento de informação e humanização”. A médica exibiu slides explicando o funcionamento do Instituto Médico Legal e das obras que foram realizadas para a adequação no atendimento da mulher ou criança vítima de violência. “Percebemos que o atendimento era deficitário e o ambiente precisava mudar. Fizemos uma reestruturação física, houve a humanização do pessoal adequando técnicas com envolvimento de vários profissionais e agora possuímos um espaço ideal à vítima, à triagem e coleta de material comprobatório”.

A autora também mostrou dados da violência sexual no estado de Pernambuco. “Durante seis meses, de janeiro a junho, foram 672 casos no Recife e o número de atendimentos no IML Recife representa 600 a 700 em um ano. Ou seja, em torno de 1000 pessoas e queremos é diminuir esse número”.

Ademir de Oliveira, gestor do Departamento de Polícia da Criança e do Adolescente (DPCA), analisou positivamente a publicação do livro. “Com o lançamento dessa importante obra, todos e todas terão uma noção do trabalhado relevante que o Instituto Médico Legal presta para toda a sociedade”.

Mauro Catunda, vice-gestor do IML no Recife, disse que o órgão, por meio de Eveline Catão, estava realizando um sonho. “Fizemos Academia de Polícia juntos e no final de 2012 tivemos uma noção clara de que a atividade médica pericial é muito valorosa e deve ser realizada com bastante zelo e cautela. Achávamos que poderíamos fazer mais, demos um passo importante em relação à qualidade do atendimento com a criação do setor voltado às crianças, adolescentes e mulheres vítimas de violência”.

Sandra Santos, Gerente Geral da Polícia Científica, enfatizou que o Manual coroa todo o trabalho capitaneado pela equipe do IML e fez elogios ao trabalho de Eveline Catão.  “Você está de parabéns, Eveline Catão. Chefia muito bem o setor de sexologia forense e o fato de ser médica ginecologista é um diferencial importante. Eveline Catão também ministra treinamentos e está disponível, um exemplo a ser seguido e que essa publicação vire uma escola para o Brasil todo”.

Ana Carla Matos, gerente do Hospital da Mulher do Recife, considerou relevante a realização do evento na Câmara Municipal do Recife. “Recife é protagonista e pioneiro em relação à melhoria de vida da mulher e é maravilhoso ter pensado em um local de referência que acolheria e prestaria serviços, dando força para que essa vítima seja novamente protagonista de sua vida. Ficamos muito felizes por disponibilizarem importantes espaços, como esse na Câmara, com o objetivo de divulgar serviços públicos  a uma fatia da população tão  vulnerável como é o da criança, adolescente e mulher”.

Ana Eliza, representando o Departamento de Polícia da Mulher, confessou estar bastante emocionada e considerou que o crime sexual é uma das questões mais difíceis de lidar. “Dentro dos crimes de violência doméstica, o sexual representa bastante dor na esfera social. E esse Manual traz o passo a passo aos colegas de Pernambuco e do Brasil para um atendimento mais humanitário. Agradeço por estar aqui e presenciar esse momento”.