Missionária Michele Collins realiza reunião solene em comemoração ao Dia Municipal do  Metodismo Wesleyano

A vereadora Missionária Michele Collins promoveu, nesta segunda-feira (06), uma reunião solene em homenagem ao Dia Municipal do Metodismo Wesleyano, movimento que se destaca no fortalecimento da fé e na divulgação do evangelho. A data é comemorada no dia 24 de Maio, mas como o país passava por uma grande greve no setor do transporte, a solenidade precisou ser adiada.

Collins enfatizou que a Casa de José Mariano realiza uma justa homenagem ao Metodismo Wesleyano. “Em virtude da importância desta comunidade, esta Casa Legislativa homenageia a todos os que fazem parte das denominações metodistas que lutam diuturnamente para melhorar a qualidade de vida do ser humano. Vidas são transformadas através de trabalhos das igrejas  e estou muito emocionada em poder falar no nome de Welsey. Muito obrigada por todos e todas que aqui estão”, enalteceu.

O movimento Metodista ocorreu na Inglaterra, no início do século XVIII, por meio de um grupo de estudantes da universidade de Oxford, capitaneado pelos irmãos e professores John e Carlos Wesley, que passaram a se reunir por meio da promoção da leitura da bíblia, a prática da oração, do jejum, da visita aos enfermos, entre outras práticas cristãs, numa época em que os ingleses vivenciavam uma grave crise social.

Iniciado como um processo de renovação do espírito cristão daqueles que professavam a religião anglicana, o grupo foi denominado inicialmente de “clube santo”. A palavra “metodismo” decorre do fato de que o grupo fixava datas e horários para exercitar essas ações. “Para John Wesley, o evangelho de Cristo não conhece religião, que não seja religião social; não conhece santidade, que não seja santidade social. O movimento defendia a humanização dos presídios, o combate à escravidão, salários dignos para os operários e tudo o que unisse a religiosidade individual com o desenvolvimento de ações visando a construção de uma sociedade mais justa e cidadã”, ressaltou a vereadora.

A primeira obra metodista registrada foi a fundação da Kingswood School, com a finalidade de suprir, na época, as necessidades educacionais das crianças. O movimento começou a se difundir fora da Europa, com a instalação de várias famílias nas 13 colônias da América do Norte. “Constituiu-se, assim, como instituição independente da igreja anglicana após a morte de John Wesley. Atualmente, várias denominações religiosas possuem vínculos com o movimento wesleyano, das igrejas metodistas, metodistas wesleyana, metodistas holiness, do nazareno e o exército da salvação”, disse Michele.

Foram homenageados autoridades e representantes da Igreja Metodista com a entrega de diploma da Câmara Municipal do Recife.  O Pastor Paulo Soares, Major do Exercito da Salvação, considerou como essencial a justiça social para as gerações futuras. “O tempo passou, mas ainda vivemos num mundo injusto e perigoso. Deus nos chamou para uma missão. Temos que começar com a nossa cidadania a partir das nossas ruas. Devemos sair da nossa zona de conforto e fazer a diferença. Que a gente possa dizer que esse país tem futuro. Hoje, celebramos quem no passado fez a diferença. E por causa dessa diferença estamos aqui hoje. Herdamos a missão e agora transmitiremos para a nova geração com o objetivo de despertar o compromisso da santidade e justiça social. Só assim o nosso país e nossas crianças terão um futuro, numa sociedade mais justa, sendo transmitidos os valores da Bíblia para o dia a dia”.

Já o Reverendo Rubem Rodrigues, superintendente da Igreja do Nazareno, ressaltou a vida de Jesus e os trabalhos desenvolvidos por Wesley. “Jesus tinha uma visão inclusiva. Ele olhou para as crianças e solicitou que não as impedisse de aproximar-se a Ele. Foi essa visão de compaixão que ele incluiu os excluídos da sociedade. Os leprosos, por exemplo. Ele os recebeu e os curou. E uma das pessoas que captou bem o bem sobre a transformação do ser humano foi  Wesley. Ele se empenhou como poucos no trabalho social”

O Pastor Antônio do Rego Monteiro, da Igreja Metodista, lamentou  a situação atual do Brasil. “As pessoas estão famintas, sem emprego. Welsey deixou um legado que não pode ser esquecido. E mais do que nunca a igreja precisa se unir. Deixo esse desafio missionário para que a gente possa ser reflexivo também com essa situação do país. Tanto politicamente, quanto socialmente. Precisamos aplicar o exemplo de Wesley”, destacou.

Representante da Igreja Metodista Wesleyana, o Pastor Celso dos Santos agradeceu a realização do evento na Câmara e fez uma reflexão sobre o papel da igreja na sociedade. “Essa noite é tão importante e agradecemos a iniciativa dessa solenidade. Entendemos o legado deixado por Wesley. E a igreja precisa continuar. Estamos vivendo uma crise moral, em todas as esferas, e é nesta hora em que a igreja precisa cumprir o seu papel e mostrar o seu diferencial”.

O deputado estadual, pastor Cleiton Collins, lembrou que é autor da lei que Inclui no Calendário de Eventos do Estado de Pernambuco o Dia Estadual do Metodismo Wesleyano e pontuou a importância da Câmara em buscar ajudar os cidadãos. “Ouvi tantas palavras bonitas nessa solenidade e é muito bom que numa casa política discuta melhorias ao povo. Vemos as vidas dos vereadores diariamente e eles procuram, de alguma forma, auxiliar os recifenses. E nesta solenidade vamos celebrar e honrar essa data. Quero parabenizar cada um que está aqui e dizer da nossa alegria em poder rememorar o Metodismo Wesleyano. É preciso entender que Deus é Pai, Criador e Senhor, acima de tudo”.