Vereadora Michele Collins faz críticas à exposição Tramações da UFPE

Na tarde, desta terça-feira (29), a vereadora Missionária Michele Collins criticou, na tribuna da Câmara do Recife, a segunda edição da exposição coletiva “Tramações: Cultura Visual, Gênero e Sexualidade”, realizada no Centro de Artes e Comunicação da Universidade Federal da Pernambuco. A parlamentar comparou a representação a mostra Queermuseu, realizada ano passado no Santander Cultural, e causou polêmica com seu conteúdo, sendo cancelada, em Porto Alegre.

Segundo Michele, a apresentação é uma agressão à família e às instituições religiosas. “Essa exposição vai contra todos os princípios religiosos. Além disso, ela é gratuita e aberta ao público, com faixa etária mínima de 14 anos. Contrariando os princípios da campanha Maio Laranja, que combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes”. Collins ressaltou, ainda, que quer uma vistoria ao evento. “Vamos enviar ofício à reitoria da Universidade Federal de Pernambuco, requerendo maiores esclarecimentos e outro oficio ao Ministério Público Federal e a Polícia Federal, solicitando a apuração de eventuais práticas delituosas”, finalizou.

A exibição está acontecendo desde o início do mês de maio, trazendo caricaturas e distorções nitidamente ofensivas a simbologia das religiões cristãs. Desrespeitando os objetos cultuados, personagens reverenciados e as narrativas sacras, como Jesus Cristo, Maria, os Santos e a Bíblia. Todos são associados a atos sexuais, de violência, mutilação e falta de pudor. A vereadora corrobora com a nota de repúdio emitida pela Associação Nacional de Juristas Evangélicos (ANAJURE) em respeito às famílias e às instituições religiosas.