Vereadora Missionária Michele Collins sobe à tribuna para prestar homenagem a Polícia Civil

Na tarde de hoje, a vereadora Missionária Michele Collins subiu à tribuna da Câmara Municipal do Recife para prestar justa homenagem a uma instituição histórica, que possui um papel fundamental no exercício das funções de polícia judiciária e administrativa, a Polícia Civil do Estado de Pernambuco, que completou 200 anos de relevantes serviços prestados.

O surgimento dessa autoridade no nosso estado ocorreu por meio do decreto do governo provisório, de 13 de abril de 1817, que instituiu, na capitania de Pernambuco, um tribunal de polícia dirigido por um juiz ordinário do crime e polícia da vila e termo do recife. Naquela época, foi escolhido para o cargo o patriota Felipe Néri Ferreira.
Durante muito tempo, a administração da policia judiciária em Pernambuco ficou sob a responsabilidade dos juízes de direito, também denominados “questores de polícia”. É importante registrar que o termo “delegado” veio a partir da delegação de competências de alguns juízes a outros cidadãos.

Em 1836, são instituídas as prefeituras policiais, contribuindo com a eficácia daquele serviço. Em 1841 foi implantada a chefatura de polícia, sob a gestão de um chefe nomeado pelo presidente da província, sendo o primeiro a exercer esse cargo o desembargador Jerônimo Martiniano Ferreira de Melo. Em 1898, já na república, a chefia de policia foi melhor estruturada  e resultou na criação de uma repartição central de polícia.
Em 1931, por meio do decreto nº 73, foi implantada a secretaria de segurança pública – SSP, mantendo como sede o imponente prédio localizado na rua da aurora, onde ainda hoje está sediado o gabinete do chefe de polícia.
A nossa polícia civil surge no mesmo período de outro importante acontecimento histórico: a revolução pernambucana de 1817. A instituição vem participando ativamente da vida dos pernambucanos, especialmente em benefício da paz pública, pelo elevado desempenho investigativa e como partícipe na elaboração do 1º plano estadual de segurança pública de Pernambuco, denominado “pacto pela vida”.

Atualmente, estão sendo formandos mais de 1280 policiais na academia, os quais estarão atuando nas regiões do estado, a partir de janeiro de 2018. a corporação tem uma das maiores taxas de resolução do país, com mais de 40% dos inquéritos dos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIS) com autoria definida.

Portanto, é importante que este poder se congratule com o chefe da polícia civil, delegado Joselito Kehrle e a todos os que fazem parte deste importante órgão estadual, que completou 200 anos de relevantes serviços prestados em prol da nossa segurança pública.